Por que o desejo sexual acaba?

Frequentemente recebo no meu consultório homens e mulheres com problemas no relacionamento, relatando as mais diversas queixas: “...estou perdendo a ereção quando vou transar com ela. Mas muitas vezes eu não tenho vontade de ter relações com ela, mas tenho vontade de ter relação com outras mulheres e quando eu penso em outra mulher e me masturbo sinto desejo e tenho ereção”. Ou então é comum as mulheres reclamarem que às vezes sentem dor com a penetração ou que não têm vontade de ter relação com o parceiro: “... meu marido sempre quer ter sexo, mas eu não tenho vontade. Ele chega em casa a noite e quer fazer sexo mas eu não sinto desejo por ele, só faço porque ele insiste muito...”

Ao analisarmos cada caso, é comum encontrarmos nas histórias dessas relações um desgaste no relacionamento que foi ocorrendo paulatinamente na qual o casal não se deu conta. Como resultado (sintoma), em alguns casais, é manifestado pela falta ou diminuição do desejo.

Quando uma relação se inicia, foi porque em algum momento os olhares e cruzaram e aconteceu a vontade de conhecer melhor a outra pessoa. Nesse início, é comum que a aparência tenha um peso significativo ou então, a pessoa chamou atenção pela sua inteligência, modo de se expressar. A partir daí começa a relação que no início é tudo lindo e gostoso. Sentimos vontade de falar o tempo todo com a pessoa, de estar junto, de ver, tocar. Essa é a fase da paixão, que é vivenciada de maneiras diferentes, dependendo da faixa etária e amadurecimento de cada pessoa. Esse sentimento chamado de paixão, é importante que após um período termine para dar lugar a um sentimento mais profundo, menos eufórico e mais maduro que é o amor.

Porém é importante refletirmos sobre o porquê algumas relações acabam e outras se mantém.

Sempre haverá motivos (comportamento) que nos levam a gostar mais ou menos da outra pessoa ou que nos faça querer investir na relação ou não. Por exemplo, numa relação que a pessoa percebe no outro, comportamentos de mentiras com freqüências, desrespeito com os sentimentos da parceria, diz que vai telefonar e não telefona, falta comprometimento na relação, excessos de ciúmes, traição, faltas de gentilezas, são comportamentos que podem fazer a outra pessoa rever se vale a pena continuar investindo na relação. Claro que devemos considerar que o que é bom ruim para um pode não ser para o outro. Cada pessoa tem seu referencial, seus limites e isso é particular de cada pessoa. Podemos então dizer que os comportamentos desta pessoa causaram uma reação a na parceria: não desejar dar continuidade a relação.

Com essa análise podemos começar a entender o porque algumas pessoas perdem o desejo pela parceria.

Um rapaz de 32 anos de idade me procurou com uma queixa de disfunção erétil. Em parte do seu relato ele dizia ter perdido a vontade de ter relações com a esposa, logo não conseguia ter ereção. Porém, a ereção era normal ao fantasiar com outras mulheres bem como ao se masturbar.

Essa situação é muito dolorosa para a mulher, pois ao saber que ela não desperta o desejo no parceiro é terrível, “é a morte para as mulheres”.

Mas afinal, o que aconteceu? Meu paciente tinha um comportamento muito passivo, não por que ele queria, mas porque ele não sabia se comportar de outra maneira. Aprendeu a se relacionar assim com as pessoas. Sua esposa era uma mulher dominadora, autoritária, as coisas tinham que ser do modo dela, como ela queria. Apesar de bastante inadequados esses comportamentos, ela não se dava conta e continuava reproduzindo-os. Ele dizia que percebia que algo o incomodava na relação, mas também não enxergava o que estava acontecendo (o que é muito comum). Ao longo da relação, com freqüência desses comportamentos causou o desinteresse por ela, inclusive o desejo sexual. O modo como o organismo dele conseguiu mostrar essa insatisfação foi com a disfunção erétil (sintoma).

Sempre há um motivo para a diminuição ou perda do desejo sexual. O exemplo acima é para ilustrar como nosso organismo encontra caminhos diversos para demonstrar que algo não está bem. Pela complexidade que é o ser humano nas suas relações sociais, jamais podemos generalizar cada caso é único, e como tal precisa ser analisado separadamente.

Uma mulher que tem um parceiro na qual não lhe proporciona o que para ela é importante para ter desejo e excitar, no decorrer do tempo, ter relações para ela não será interessante, afinal, só o parceiro é recompensado com prazer, ela não.

Casos como, o homem ter ejaculação rápida ou disfunção erétil, não ser carinhoso, atencioso, não elogiar a parceira, dizer que é está bonita, atraente... Ou a mulher não atentar para as coisas que são importantes para o homem, como por exemplo, ver a parceira se expressar no sexo, ter orgasmos (isso é muito importante para o homem), mostrar o quão importante ele é para você, surpresas... Numa relação a longo prazo, esses comportamentos pesam muito negativamente e contribuem para o desinteresse sexual com aquela pessoa.

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail