Destaques

  • oi... acho q tenho toc, pois sempre (diversas vezes por dia ) sem querer começo a pensar algo e derrepente vem algum pensamento que começa a se repetir em minha mente centenas de vezes, tento me livrar disso , mas é incontrolavel... para isso passar, tenho que relembrar diversas vezes o que eu estava fazendo e pensando "antes desse pensamento incontrolavel" espero que entenda minha pergunta. Ainda não busquei ajuda e já pensei que estava ficando louca! isso já me atrapalhou muito no meu trabalho... já deixei de lado coisas importantes por não conseguir me concentrar e perco muuuito tempo, pensando centenas e centenas de vezes a mesma coisa... me ajudem!!! fabiana

    Fabiana, 27 Anos - Ver Resposta

    Olá Fabiana.
    Que bom que você está procurando ajuda. Parabéns.
    Eu entendo seu sofrimento. De fato isso atrapalha muito a vida, suas relações sociais, profissionais, afetivas...Pelo que você descreve, parece muito os sintomas de quem tem TOC, mas é preciso passar por uma avaliação profissional para um diagnóstico adequado.
    Não espere mais, pois esses sintomas não desaparecem do nada, é preciso tratar.
    Também é importante dizer que o TOC não tem ligação com a "loucura", são coisas bem distintas. É importante que você saiba que tem tratamento e você não precisa continuar sofrendo assim.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Doutor: Sempre fui uma pessoa absolutamente normal, quanto à vida familiar, social e profissional. E nunca contei para ninguém o que estou lhe contando agora, pois assisti ao seu vídeo sobre o TOC e tomei coragem, achei que está na hora de eu enfrentar esse meu fantasma: há alguns anos, sofro demais, mas demais mesmo, com pensamentos absurdos de que poderei perder o controle e ferir com uma faca de cozinha pessoas da minha família,principalmente uma criancinha,que amo demais. Jamais senti a menor vontade de fazer isso, mas tenho pavor de sentir essa vontade e realizá-la. É só o medo, sem nada concreto. Gostaria, ou melhor, imploro que o senhor me diga se já viu essa loucura em alguém e o que posso fazer para ficar livre disso. É sofrimento demais e há muitos anos. E o pior é que jamais consegui desabafar sobre isso com ninguém, pois acho que não me entenderiam e ficariam com medo de mim. Na verdade, nunca tive o menor gesto de violência e acho que nunca terei, mas este medo me desespera e me tira toda a possibilidade de ser feliz. Oriente-me, doutor, eu lhe imploro. Percebo que essa obsessão me perturba mais ainda quando estou mais estressada. Obrigado!

    Clarice, 50 Anos - Ver Resposta

    Olá Clarice.
    Parabéns pela coragem de se abrir, de enfrentar algo não está permitindo você de ser feliz.
    Sei que foi muito difícil, mas continuar assim só vai tornar sua vida mais difícil ainda. Por isso, sugiro que você dê continuidade a esse ato de pedir ajuda. Vá a dois profissionais: um psicólogo e a um psiquiatra. Ambos vão avaliá-la e orientá-la quanto ao que fazer. Sugiro também que você busque tais profissionais que trabalhem numa linha teórica chamada Comportamental Cognitivo.
    Ao iniciar o tratamento, logo você verá como sua vida vai se se tornando mais gostosa e saudável.
    E mais uma vez, parabéns.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor! Eu estou passando por um problema comigo mesma! eu acredito que realmente tenho TOC desde os 10 anos, depois que assistir seu video agora tenho mais certeza que tenho! Bom recentimente tive dengue onde senti muitas reações ruins que nunca tive antes, como tonteiras, visão tumutuada e cabeça pesada! Só que nesse período uma conhecida minha morreu de cancêr na cabeça, só que começei a pensar que também tinha o problema! Fiquei muito tempo com dores de cabeça pensando que também tinha omesmo problema... agora estou um pouco melhor! Só que ainda penso muitas vezes nisso! Só que agora penso que existe um cancêr flutuando no ar, onde não posso controlar! imagino que esse cancêr entra na cabeça das pessoas, na minha familía também imagino! tenho medo de machuca-las ou atrair isso para elas! agora pergunto Doutor...isso tem cura?! séra que posso controlar esses pensamentos obesessivos?! tenho conciência que isso não é normal...Deus sabe o quanto luto para isso não acontecer! Estou muito triste Doutor, o senhor não sabe o quanto isso está acabando comigo! por favor responda-me! ficarei muito grata! dependendo da sua avaliação vou me tratar o mais rápido possível! obrigada!

    Fernanda, 19 Anos - Ver Resposta

    Oi Fernanda.
    Pela sua descrição, sei o quanto você está sofrendo. Esses pensamentos de fato atrapalham a realização das tarefas diárias.
    Fmuito obrigado por ter assistido meu vídeo na internet.
    Apesar dos sintomas que você descreve dar margens para pensarmos em TOC, é preciso cautela, pois pode ser também que você seja muito vulnerável a autossugestão.
    Você já deu o primeiro passo, que é buscar ajuda especializada. Mas não pode parar aqui. É muito importante que você procura um psicólogo para ajudá-la a resolver essa questão que tanta a perturba.
    Apesar que não adiantar você saber disso, mas o câncer não está no ar, não entra na nossa cabeça como você sente. Mas tem como sim, você resolver esse problema.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Tenho uma enteada de dezesseis anos que, pelo vídeo que assisti, tem o TOC. Pois ela, toda vez que chega em casa, acha que tudo esta fora do lugar. E tambem tem a mania de deixar os controles remoto e uma certa posição na mesa central da sala. Minha pergunta. Isto possielmente pode ser esta doença? Grato

    Antonio, 44 Anos - Ver Resposta

    Oi Antônio.
    Esses comportamentos que você descreveu, são característicos do TOC, porém, só isso não basta para fazermos um diagnóstico. É preciso que um profissional converse com ela para obter mais dados, e assim fazer um diagnóstico adequado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa noite, sofro de TOC desde os 15 anos, ultimamente tenho sismado com situações que consigo ver como impossíveis, absurdas, mas mesmo assim sofro muito. Atualmente sofro porque vem pensamentos na minha mente em que posso ter engravidado ao usar vaso sanitário logo após meu irmão ter usado, fica uma culpa como se 'isso acontecesse' ninguém iria acreditar em mim, gostaria de saber se o doutor soube de um caso parecido com o meu. Desde já agradeço a atenção

    Cristiane, 35 Anos - Ver Resposta

    Olá Cristiane.
    Parabéns por você procurar ajuda.
    Compreendo seu sofrimento, ainda mais com todo esse tempo com TOC. De fato as pessoas com essa dificuldade não levam uma vida tranquila e saudável.
    Sim, já tratei de pessoas com vários tipos de preocupação, mas são tipos de pensamentos típicos de quem tem TOC.
    Eu compreendo que é difícil para quem não conhece o TOC entender esses pensamentos e rituais.
    Mas o mais importante é que o TOC é tratável, com ótimos resultados. O tratamento na grande maioria das vezes, deve ser medicamentoso e com terapia comportamental. Mas cada caso precisa ser analisado por profissionais para a melhor orientação.
    Você já está se tratando?

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa tarde Dr. Claudecy, vi um vídeo seu explicando o toc e depois entrei no seu site, achei que você explica de uma forma muito clara do que se trata o transtorno obssessivo compulsivo e queria pedir alguns conselhos porque eu era uma garota que adorava sair, se divertir, se comunicar, até quem conhecia em um dia eu começava a desenvolver uma longa conversa e eu me sentia muito bem assim , adorava ser assim, mas de uns tempos pra cá eu comecei a fazer repetidas ações que tem que terminar em número par e uma outra ação estranha pior, que me irrita muito ter vontade de fazer isso direto, que é ficar ajeitando o short e a calcinha o tempo todo e quando estou com pessoas ao redor eu sinto que as pessoas vão ver, por isso tento controlar mas me sinto mal, chega um ponto que não consigo mas controlar e faço na frente das pessoas e com a chegada dessa ação eu fiquei mas travada para me comunicar, eu não converso mas como antes.Quero alguns conselhos para acabar com isso e saber se tenho que ir em um psicoterapeuta e etc... Ficarei muito feliz se me responder. Beijos!!

    Simone, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Simone.
    Parabéns por você estar procurando ajuda para resolver esse problema.
    Agradeço pelo elogio ao sobre meu vídeo. É muito estimulante saber disso.
    Infelizmente esse problema não desaparece do nada. Por isso, alguns conselhos não vão adiantar. È preciso que um profissional ouça você e entenda sua questão de modo mais amplo. Desse modo ele terá condições de ajudá-la a sair dessa.
    Os rituais, na grande maioria das vezes, causa estranheza nas pessoas observam. E em quem pratica, é acompanhado de angústia, sofrimento, mal estar. Além disso, por se tratar de um problema, se não receber os cuidados profissionais adequados, tende a piorar cada vez mais. Nesse processo, a pessoa com TOC, pela própria característica desse problema, vai se sentido cada vez mais estranha e mal com os rituais e sofrimento. Veja o seu exemplo, por mais que você tente se controlar, chega uma hora que não dá, e por causa do constrangimento você acaba se isolando, se sentido cada vez mais travada e evitando o contato. Isso precisa mudar.
    Por isso, sugiro que você procure um psicoterapeuta que trabalhe com essa questão para ajudá-la. Ele também verá a necessidade de encaminhar ou não para um médico para analisar a importância ou não de usar medicamentos.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi Dr. claudecy, sofro dessa doenca desde criança de transtorno obsessivo compulsivo - TOC, hoje em dia tenho 22 anos e de vez enquando tenho uma crises fortes, não faço nemhum tipo de tratamento, não tomo nemhum tipo de remédio, o único remédio é o tempo, e a minha grande força de vontade de tentar esquecer essa doença, mas as vezes nao funciona, principalmente quando tenho raiva de alguma coisa ou de alguem, as crises aumentam muito. Obrigada desde já.

    Tati, 22 Anos - Ver Resposta

    Olá Tati.
    Parabéns por você estar procurando ajuda para resolver esse problema.
    Infelizmente esse problema não desaparece com o tempo. É preciso da ajuda profissional.
    O TOC em muitos casos precisa da intervenção medicamentosa. Por isso, penso que você está prolongando seu sofrimento. Isso não é bom, pois além do incômodo, você pode atrapalhar o desenvolvimento de outras áreas da sua vida, como por exemplo, o social, profissional, intelectual...
    É importante que você procure um psicólogo que trabalhe com esse assunto. Esse profissional avaliará o caso e orientará quanto ao que fazer. Havendo necessidade ele a encaminhará ao médico para ver a necessidade ou não de usar medicamentos.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa noite, Me chamo Silvana, tenho dois filhos um de 07 e outro de 14 anos. Mas o de 14 tem apresentado hábitos que me deixam bastante preocupada. Ele é um menino calmo, sem amigos, fica muito em casa, só estuda , brinca e briga com o irmã mais novo. Meu marido é militar e eu D.de casa e estudante de Biologia. Mais ou menos a um ano tenho observado o meu filho mais velho com alguns tiques nervosos, como piscar muitos os olhos (de tanto eu falar ele parou), mais agora ele aperta muito as mãos e fica somente com elas fechadas,e assopra as mãos, já levei a vários especialistas e nada foi detectado. Tenho observado ele arrumar coisas, como o fio do ferro de passar roupas, panos de chão, cobrir a roupa suja, ñ comer as coisas por medo de estar contaminado, fechar a porta e ficar vendo se realmente está fechada. Diante disso pesquisei na internet e vi estudos sobre TOC, com casos parecidos com o dele,e encontrei o seu e-mail num desses sites, por favor me ajude, orientando-me se isso pode ser TOC, o que devo fazer, procurar ajuda de quem? Gostaria de ressaltar que eu sou muito ansiosa, e se isso o prejudica? E meu marido è bem severo (militar) Agradeço desde já.

    Silvana, 36 Anos - Ver Resposta

    Oi Silvana.
    É muito bom que você esteja procurando ajuda. Sim, esses comportamentos dele devem ser vistos como um sintoma, algo que está mostrando que ele não está bem e não sabe como lidar com tais emoções. Por isso essas manifestações.
    Ele deve estar sofrendo e se sentirá muito melhor quando souber lidar com essas emoções.
    A questão é descobrir a origem e tratar. Por mais que ele apresente alguns sintomas que lembram o TOC, é prematuro dar um diagnóstico. Por isso, seria muito importante que ele fosse a um psicólogo para entender o que está acontecendo e assim poder ajudá-lo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Ola Doutor.venho por este meio pedir um esclarecimento ao S.Dr. sobre a doença do meu namorado. ele e obsessivo compulsivo(TOC) e tem 20 anos(idade que pelo que investiguei e propicia ao aparecimento destas doenças). por exemplo ele para passar do carro para a moto tem que ir tomar banho, lava muitas vezes as maos, tem pensamentos com todas as mulheres que encontra... quando essas mulheres sao minhas amigas entao o caso ainda é mais complicado levando assim ao isolamento do nosso relacionamento com o mundo. e muito mas muito possessivo ciumento e controlador. diz que ouve uma voz a falar com ele (penso que sejam os pensamentos) mas são tantos que por vezes esta a falar e pára o raciocínio pois nao consegue. Adoraria ajudar o meu querido pois como sou ainda nova e estou num ano decisivo da minha vida e dos meus estudos a minha mãe não me deixa mais estar com ele. Gostei muito de o ouvir no video do youtube e adorava que me desse uma opiniao. Muito grata

    Ines, 25 Anos - Ver Resposta

    Obrigado pelo elogio.
    Pessoas com TOC sofrem muito e necessariamente precisam de ajuda profissional de um psicólogo e se precisar de medicamento, um psiquiatra também.
    Quem convive com quem tem TOC, também não é nada fácil, e é importante que se informe sobre esse problema para ajudar.
    Penso o que o melhor que você pode fazer é incentivá-lo a procurar ajuda. O TOC não vai embora sozinho, muito pelo contrário, vai se agravando se não for tratado.
    Quanto a você se sentir mal, se sentir aprisionada por conta dessas questões, vale muito a pena você olhar para a relação de modo crítico, independente do TOC e verificar se para você está interessante manter essa relação, se está contribuindo para seu crescimento.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Claudecy, tenho 25 anos e as uns 10 anos atrás tive síndrome do pânico, foi uma fase bem complicada para mim que acabou passando depois de tomar remédios, parei com o tratamento há algum tempo já, mas no último ano tenho tido as mesmas sensações da primeira vez e cheguei a um ponto que não consigo mais me aguentar, tenho que tocar nas coisas várias vezes, passar por uma portar e voltar sem parar, coisas ridículas que tenho que fazer, pois se não fazer posso passar mal e me sinto realmente muito mal, todos ao meu redor devem me achar uma loca por ficar tocando sem parar nos objetos e acendendo a luz e apagando várias vezes, mas ninguém fala nada. Morro de vergonha disso, mas não consigo mais me controlar, tenho vergonha de falar isso pras pessoas. Sinto-me muito triste, desanimada e muito cansada com essas coisas que tenho que fazer me. Não tenho mais auto-estima e me sinto uma fracassada. Só quero ser uma pessoas normal de novo. Obrigada pelo desabafo!

    Michelle, 25 Anos - Ver Resposta

    Olá Michelle.
    No ano passado conheci Bento Gonsalves, achei uma graça a Cidade. Até fiquei com saudades.
    Quanto ao seu caso, eu entendo que isso é muito ruim e que deixa a pessoa cada vez mais insegura e pra baixo. Sei que você deve estar sofrendo muito.
    Você é nova e está numa fase de grande desenvolvimento, mas essas suas dificuldades atrapalham o seu desenvolvimento saudável.
    Inicialmente você fala de pânico e depois vai para sintomas que lembram muito o TOC. Mas seja lá o que for, eu vejo que esses sintomas mostram que existem questões na sua vida que precisam ser resolvidas. Esses sintomas são o que estão demonstrando que há questões para ser resolvidas. Quais? Não da para saber sem conhecer o caso, sem analisar você. Por isso, seria muito importante que você se tratar, vá a um psicólogo, de preferência que trabalhe numa abordagem chamada Comportamental Cognitiva, e se necessário, esse profissional vai sugerir que você converse com um psiquiatra para o uso de medicamento. Mas se dê a oportunidade de um profissional cuidar de você. É possível resolver essa questão e viver de forma saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá amigo. Tenho apresentado sintomas de TOC e fobia social. Estou fazendo tratamento com psiquiatra. Essa situação me deixa muito depressivo. "as vezes acho que não vou conseguir conversar com mais ningém. Tenho muito medo de que as pessoas percebam que não sou "muito normal". Isso me dá uma angústia horrível. Me comparo o tempo todo com os outros. Penso que isso é um castigo em razão de erros que cometi...

    Benjamin Varandas de oliveira, 31 Anos - Ver Resposta

    Olá Benjamim. Que bom que você está procurando ajuda.
    Estar se tratando com um psiquiatra é muito bom. Mas é muitos casos é preciso da ajuda de um psicólogo para ajudar a sair dessa situação, que eu sei, trava ou dificulta muito a vida da pessoa.
    Entender o porquê dessas dúvidas que você tem, de se comparar, a angústia, não necessárias no processo psicoterapêutico para você conseguir ter uma vida saudável.
    Tanto o TOC como a fobia social, são forma de manifestação do seu organismo de que algo não está bem, é preciso entender o que está atrás disso tudo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Oi meu nome e barbara tenho 20 anos eu sofro de toc.Nao sei mais oq fazer...de um tempo pra ca ele esta mais intenso..eu sei que preciso de ajuda mais nao sei como...to sentindo uma dificuldade muito grande ao decorrer do dia pq to sendo privada de muitas coisas oq eu faço?

    Barbara, 20 Anos - Ver Resposta

    Olá Bárbara.
    Parabéns por procurar ajuda!
    Eu sei como é terrível ter esse problema. De fato, por causa dos pensamentos e rituais a pessoa acaba ficando prisioneira e vivendo de forma muito ruim.
    Eu desconheço relatos de pessoas que conseguiram se livrar do TOC sozinhas. Pela minha experiência atendendo essa queixa, sei como pode não ser uma tarefa fácil para o paciente sair dessa situação, mesmo com os conhecimentos propostos pela Ciência. Por isso, sugiro que você permita que um profissional, psicólogo, de preferência que trabalhe numa abordagem teórica chamada Comportamental-Cognitiva, cuide de você. Ele vai analisar e ver se existe a necessidade de você consultar um psiquiatra para cuidar da parte medicamentosa. Assim, com empenho de ambos, você poderá se livrar desse problema.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • irei lhe dizer todas as coisas q acredito serem problemas então vai ficar meio grande agradeceria sinceramente se lesse tudo.na minha infância sempre fui solitário sempre brincava sozinho, a companhia dos outros me incomodava,então era meio ant-social,desde pequeno adquiri manias tal como na rua sempre pisar nos quadrados e ir formando o tamanho igualmente para cada pé, caso não faça isso me sinto estranho e me incomoda bastante. e sempre senti presenças atras de mim mas quando olhava não tinha nada,não acredito em coisas de fantasmas ou coisa do tipo mas também não desacredito,ouço de vez em quando pessoas chamando meu nome mas não tem ninguém me chamando, o pior de tudo é quando eu fico sonhando acordado por 'ex:estou eu brigando e derroto todos'não é apenas isso, sempre acontece a todo momento não importa o lugar sempre acabo fazendo isso,a morte unica coisa que tenho medo, tudo sumindo a minha volta amigos,família.do ano passado para esse perdi o raciocínio não consigo mais usar a logico! não sei mais distinguir o que é certo e errado. dentre outras coisas mais. doutor por favor teria como me ajudar? o que seria essas coisas, apenas idiotice? ou algo serio? obs: não tenho coragem de contar aos meus pais obrigado por ter lido.

    Renato, 16 Anos - Ver Resposta

    Oi Renato.
    Legal que você está procurando ajuda.
    Como você mesmo está se dando conta, você não está bem e além do sofrimento que todos esses pensamentos e rituais que você tem, você está se isolando cada vez mais.
    Eu sei como é difícil para você compartilhar essas questões tão particulares. Mas sozinho você não está conseguindo resolver. Por isso e por ser menor de idade e dependente dos seus pais, é importante que você compartilhe com eles e peça para eles levarem você a um psicólogo para entender de forma mais ampla o que está acontecendo e assim poder ajudá-lo.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail