Destaques

  • Bom dia, Dr. Li a resposta que o senhor deu a Fernanda de SP a respeito do problema dela com o namorado de 2 meses que tem ereção mas não ejacula. Passo pelo mesmo problema, pois namoro há três com um rapaz de 26 (eu tenho 29), já que ele tb consegue ficar ereto, excitado espontaneamente, mas não consegue ejacular... Sinto, prazer , mas ele não e isso frustra muito.. Faz a gente pensar que não é estimulante o bastante ou que ele é gay, sei lá... O senhor a sugeriu que ele procurasse um psicólogo, foi aí que resolvi entrar em contato com senhor, para saber se o senhor não poderia me dá uma solução alternativa, já que este meu namorado É psicólogo!!! E o pior, nem sequer pensa em procurar ajuda...Às vezes, me questiiono se não seria uma estratégia dele para me deixar apaixonada por ele em função do desafio que essa situação está se tornando... Penso de tudo um pouco, mas estou começando a ficar preocupada com isso...Quero casar e ter filhos um diae se possível com ele, mas se ele não ejacula como é possível?Não quero partir para soluções artificiais... Será que estou perdendo tempo?Que deveria partir para outra... Mas gosto tanto dele... ... Continuar com ele seria sinal de auto-estima baixa (da minha parte!)? Grata pela atenção

    Ana, 29 Anos - Ver Resposta

    Olá Ana
    O fato dele ser psicólogo não o torna especial ou imune a problemas. Aliás, nós precisamos sempre nos cuidar, afinal, nós precisamos ter condições para ajudar.
    Sei que quando há o envolvimento emocional, fica muito difícil separar as coisas, e nessa contexto imagino que você esteja muito confusa. Mas vamos lá. Como você já leu, na grande maioria das vezes esse problema é do homem, apesar de muitas mulheres se culparem. Mas não sofre desnecessariamente.
    Numa relação cada um precisa se responsabilizar por sua parte. Assim é saudável. Eu penso que se existe algo que está incomodando ao outro, isso precisa ser arrumado para a qualidade da relação ficar cada fez melhor. Ou seja, se eu gosto, eu cuido! E parece que não é bem assim que você coloca sobre essa relação. Seria então, interessante, você rever a configuração dessa relação, inclusive o modo como você se doa a ela.
    Quando você me pede um modo alternativo a psicoterapia especializada para resolver esse problema dele, é como se você quisesse um placebo, e ao mesmo tempo, concordando com a imposição dele de não se ater a algo que te incomoda muito. Eu desconheço outra maneira de resolver essa questão.
    É provável que você precisa rever sua auto-estima, que já que você menciona essa questão. Sei que você não quer perdê-lo, mas se violentar por isso, não é legal.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Dr, eu me chamo Gisele tenho 23 anos, e tenho bulimia desde os 15 anos , sempre fui acima do peso e minha alto estima e muito baixa, sou muito anciosa e chego a ter crises de anciedade oque vem me prejudicando muito no dia a dia , sou uma jovem bonita aparentemente saudavel mas meu pisicologico esta destruido, não tenho nem vontade de sair de casa por me sentir gorda, amo academia mas é muito dificil para eu emagrecer somente a academia não me trouxe resultado, meus pais nao sabem que eu tenho este disturbio, dr porque a bulimia é prejudicial? quais os problemas de saude posso vir a ter se continuar com essa pratica? pois o ato de vomitar me proporciona muito alivio, e as vezes tb faço o uso de laxantes , mas sei que nao fazem resultado, dr como faço pra me tornar uma mulher normal , magra e feliz?

    Gisele, 23 Anos - Ver Resposta

    Olá Gisele.
    Parabéns por você procurar ajuda para resolver esse problema, pois sei como é difícil romper essa barreira.
    Sei também que essa situação causa muito sofrimento e com isso a insatisfação consigo e pela vida também é o que você deve estar sentindo.
    Os problemas alimentares, no caso a bulimia, como também a anorexia, são questões que não podemos ignorar, pois com a falta de cuidados especializados, sem dúvidas não levará a um resultado agradável.
    Perceba que você descreve que já não tem mais vontade de sair de casa, de fazer coisas que gosta... isso não é um bom sinal.
    Você me perguntou por que a bulimia é prejudicial, e a resposta é que ela faz a pessoa ter uma visão distorcida da realidade, e a pessoa de fato não consegue se ver de outra maneira. Por exemplo, você disse que vomita para não engordar, mas mesmo não tendo o resultado que você espera, continua vomitando e tomando laxante. Outro problema é que esses métodos fazem muito mal a sua saúde, além de nunca te proporcionar o resultado que você deseja.
    Gisele, você diz que quer se tornar uma mulher normal. Que ótimo! Mas para isso, você precisa de ajuda. É sério.
    Conversar com seus pais, pode ser muito importante. Eles precisarão entender sobre o assunto. Também será necessário você ir a um psicólogo que entenda e trabalhe com essas questões ou, se necessário um psiquiatra. Mas não desista, você pode conseguir se sentir uma mulher normal, alegre e feliz.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Eu sempre disse que queria ver meu marido com outra, tentamos uma colega de 21 anos, não terminamos, mas teve penetração ela desistiu. Desde então ele esta querendo outra, até cantou a recepcionista do nosso prédio e estão indo para o motel com minha autorização, mas sem eu. Eu estou com ciumes , medo e me sentindo traida e ao mesmo tempo excitada. Estou confusa e perdida, preciso de orientação.

    Sofia, 37 Anos - Ver Resposta

    Olá Sofia.
    Eu sei como é gostoso fantasiar algumas situações, e isso nos proporciona muito prazer. Eu fiquei imaginando como você deve se excitar ao fantasiar ver seu marido com transando outra. A sexualidade é muito ampla e as formas para vivenciarmos o prazer sexual são infinitas.
    A grande questão de algumas fantasias são consequências que ela pode causar. Com muita frequência recebo essas questões no meu consultório, seja do marido querendo ver a esposa com outro ou o contrário, como no seu caso. De fato é um prazer incrível. Porém, algumas dessas fantasias quando realizadas, depois do prazer, podem ter um resultado não esperado, como parece ser o seu caso, com o ciúmes, em outros casos pode abalar muito a relação.
    Quando o casal tem uma base sólida, essas aventuras podem ser apenas aventuras deliciosas que servem para excitar o casal e trazer ótimas lembranças. Mas não é sempre assim que acontece. O que percebo em boa parte dos casais que tem essa fantasia e as realizam, é uma relação em conflito ou mesmo uma relação morna ou fria. E nesses casos essas fantasias não uma boa esquentada na relação e mascaram por um tempo os problemas do casal, afinal, o foco fica em outro lugar.
    Em outras palavras, é uma brincadeira muito gostosa, mas ao mesmo tempo muito perigosa.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Namoro há cerca de 5 anos com o mesmo rapaz, não sei ao certo o periodo que começou mas ele começou a usar calcinhas, calça jeans feminina e agora a nova moda é que ele usa salto alto, estou extremamente descontente, não gosto disso e ele insiste em usar calcinha durante o nosso sexo, pra mim isso não dá e não consigo entender uma coisa dessas. Ele usa quando está sozinho, antes era só assim, mas agora é comigo também, as vezes estamos dormindo eu acordo e reparo que ele esta dormindo de calcinha, ele agora fica o tempo todo, fala que gosta, que gosta do "aperto" da roupa. Estou começando a perceber que se eu colocar ele na parede e falar ou vc para ou a gente termina ele vai querer terminar, isso que eu não entendo, fico cheia de dúvidas, já nem sei se gosto mais dele por causa dessa prática. O que surge constantemente: 1) Ele é gay ? Vai virar gay ? 2) Isso pode futuramente vir a ser um grande problema ? 3) Isso é normal? 4) Ele não esta contente comigo e por isso faz isso ? É muita coisa, preciso de uma luz !

    Talita, 22 Anos - Ver Resposta

    Olá Talita.
    Sei que você deve estar muito confusa, e não é para menos.
    Não posso afirmar, pois não conheço o caso, mas pelas características do que você descreve, sugere ser um caso de crossdresser. O que é isso? É o que o seu namorado gosta de fazer. São pessoas que sentem prazer sexual ao usarem roupas típicas do sexo oposto, na maioria das vezes, roupas íntimas. Não há uma relação com a homossexualidade. Pode ser que a pessoa seja gay, mas não é uma condição para ser crossdresser.
    Tendo em vista nossos hábitos culturais, essa não é uma prática que podemos chamar de normal. Mas eu prefiro ver que essa prática pode esconder alguma questão problemática, e essa forma de prazer seja uma manifestação de que algo não está bem.
    Em casos assim, é interessante que a pessoa procure um psicólogo especializado em sexualidade para analisar. A grande dificuldade em boa parte dos casos é que tais pessoas não veem a necessidade de procurar ajuda. Normalmente vão quando essa prática está gerando angústia, sofrimento, perdas.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Boa noite. Gostaria de saber se vc pode me ajudar. Estou aqui indicada por uma grande amiga, que tem um problema exatamente oposto ao meu. Mas penso que vc possa me ajudar.
    Ando completamente sem desejo sexual pelo meu marido. Algumas coisas aconteceram, algumas mágoas, mas nao gostaria que isso afetasse o meu físico. Por isso gostaria de saber se existe algum medicamento que pode aumentar minha libido, mas aumentar MESMO...
    Por enquanto, agradeço e aguardo sua resposta o mais rápido possivel.

    Marcia, 41 Anos - Ver Resposta

    Olá Marcia.
    A inibição do desejo sexual traz muitas pessoas aos nossos consultórios. Sei como é ruim estar ao lado de alguém e não sentir vontade de transar, não sentir desejo sexual. Chega uma hora quer as desculpas não adiantam mais.
    Cada caso é um caso e precisa ser investigado separadamente. Você falou que algumas coisas aconteceram no relacionamento, que existe mágoa. Isso precisa ser investigado. Sempre há um ou alguns motivos para o desejo sexual diminuir ou acabar. Quando você fala que não gostaria que esses fatores não afastasse o seu físico, lamento, mas não temos controle sobre isso; pelo contrário, entenda isso como sintomas, é uma clara manifestação de que algo não está bom, que precisa ser arrumado. Os fatores emocionais (psicológicos) estão totalmente ligados ao nosso físico, um afeta o outro. Enquanto isso não for encarado pelo CASAL de maneira séria e realista, o problema continuará e aumentará, atrapalhando outras áreas da sua vida. É então que, para satisfazer as necessidades de sexo, carinho, atenção, as pessoas começam a procurar pessoas fora da relação. Essas são necessidade de todos nós, é saudável vivenciá-las, mantê-la em dia.
    Quanto ao uso de medicamentos para isso, não é bem assim. O medicamento só deve ser usado quando a origem do problema é orgânico, como por exemplo, uma deficiência hormonal. Por isso uma avaliação médica em muitos casos é necessária. No seu caso, seria muito importante que você e/ou seu marido fossem a um psicólogo para analisar o caso e, se vocês desejarem, se submeterem a uma terapia individual ou casal. Isso é o profissional que avaliará após ouvir vocês.
    Eu parabenizo você por estar procurando ajuda profissional. Será assim que você encontrará uma solução para essa dificuldade que está passando.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Dr.sou casada faz 8 anos,meu marido é sempre muito ausente dentro de casa ,e fazemos sexo uma vez a cda 15 dias ou as vezes por mes,o que eu acho estranho que ele ñ gosta de fazer sexo oral em mim,e qdo faz é rapido e depois do sexo ele escova os dentes e gospe ,ele tem nojo é o que tudo leva a crer,ñ gosta de falar na hora do sexo e eu adoro,ele na maioria das vezes é mudo,sempre no escuro,e ainda tem ajaculação precoce,e ñ gosta q eu uso camisola vermelha.Dr.estou querendo me separar dele pq ele ñ me satisfaz e estou achando q ele tem algum problema.Será que ele ñ gosta de mulher? È GAY? OBRIGADA!!

    Fabiana, 30 Anos - Ver Resposta

    Olá Fabiana.
    Tenho a impressão que vocês dois não estão na mesma sintonia. Muitas coisas que você apontou dentro da questão sexual, são bastantes divergentes. Ela não gosta de fazer coisas que você gosta e acha muito importante na relação, como o sexo oral, falar, expressar a emoção, roupas. Essas situações além de desagradá-la, também impede de você vivenciar a sua sexualidade de modo mais amplo, satisfatória e saudável. Nessas condições, de fato, parece não há clima para uma boa vida conjugal.
    Mas o que fazer então? Se você observar, verá que a comunicação entre vocês está muito precária, e isso arruína qualquer relação.
    Que tal começarem arrumando essa comunicação. Assim você permitirá que ele fale de suas dificuldades o que o incomoda e você poderá fazer o mesmo também. Em muitos casos que chegam ao meu consultório, percebo que determinadas queixas são frutos de uma comunicação ruim, da falta de respeito pelo outro, e isso, sem dúvida fará o casal sofrer, desenvolvendo assim, um clima impróprio para o crescimento saudável do casal. Mas lembre-se: brigas nesses momento de diálogos, em nada ajudará.
    Caso vocês não consigam dar conta de resolver tudo isso, sugiro que procurem um psicólogo para ajudá-los a ver o que existem outros caminhos que vocês não estão conseguindo enxergar.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Durante as relações sexuais, sinto muita tesão e muito desejo, adoro todo ato em si porém me incomoda pq tenho pouca lubrificação, isso é preocupante? DEve-se a que? Meu parceiro já chegou a mencionar q eu estava "seca" durante a transa e isso me incomodou. Outra dúvida é com relação ao sexo anal, adoro essa prática e costumo fazer com muita frequencia, dia sim, dia não e às vezes até diaramente e mais q uma penetração anal no mesmo dia. Pode trazer algum problema? O sexo é seguro com camisinha e bastante lubrificante mas meu receio é com relação ao meu organismo. Se for possível enviar a resposta para meu e-mail, agradeceria. Obrigada

    Cris, 39 Anos - Ver Resposta

    Olá Cris.
    É preciso investigar o motivo dessa dificuldade com a lubrificação.
    Num primeiro momento é bom ver se existe alguma questão orgânica, por isso ir ao ginecologista é importante.
    Caso não haja nada orgânico, então a questão é psicológica, ou seja, muito provavelmente você não está se excitando o suficiente para ter boa lubrificação. Isso é ruim para você e para o parceiro.
    Quanto ao sexo anal, os cuidados necessários você já está tomando, que é o uso da camisinha e lubrificante. Porém, sobre a frequência, isso depende de cada pessoa e do como é feito. Cada um tem seus limites e isso precisa ser respeitado.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor! Preciso da sua ajuda. Namoro faz 5 anos e tenho uma filha de 5 meses. Eu tenho 27 anos. Meu "namorido" tem 25 anos. No começo do nosso relacionamento fazíamos sexo toda hora, quase todos os dias. Depois de 4 anos a frequência foi diminuindo. Na gravidez transamos apenas umas 3 ou 4 vezes e depois que minha filha nasceu transamos apenas 1 vez, ou seja, faz 4 meses que não transamos. Sou bonita e atraente, muitos homens dão em cima de mim, meu corpo voltou ao normal rápido após a gravidez mas mesmo assim ele não me procura pro sexo, pelo contrário, sou eu quem o procura e ele não corresponde. Da última vez comecei a tocá-lo no orgão sexual e ele ficou simplesmente parado, nem se excitou. Depois disso tb não o encostei mais, e estamos assim, vivendo como irmãos praticamente. Ele diz que me ama muito, que quer continuar comigo mas não sei o que fazer. Qd tentei conversar sobre o assunto sugerindo até q ele estaria me traindo ele disse que não tem tempo pra pensar em sexo, que está preocupado em trabalhar e pagar suas contas... Não sei o que está acontecendo doutor. Meu desejo sexual continua como sempre, tenho muita vontade de transar e venho me masturbando, estou muito infeliz com essa situação... O que o doutor acha?

    Carina, 27 Anos - Ver Resposta

    Olá Carina.
    Eu entendo sua situação, sei que ficar numa relação assim é ruim.
    No decorrer do tempo a relação sexual tende a diminuir um pouco, o que é normal, pois o casal passar a dividir mais o tempo para o desenvolvimento de outras áreas da vida. Porém, pelo seu relato, a sua situação é bem diferente. O que precisa ser feito é entender o que está levando seu “namorido” a se comportar assim. Como ele mesmo disse, "não tem tempo de pensar em sexo, que está preocupado com em pagar as contas...". Isso pode ser um dos motivos para o desinteresse dele, afinal, se ele está com a cabeça em outro lugar, não vai ter desejo sexual mesmo.
    Mas há outras possibilidades que também contribuem para isso, e nesse caso é preciso investigar.
    Quando você fala que é bonita e atraente, isso num primeiro momento da relação pode ser é muito importante, porém, no decorrer do tempo essas características vão se tornando secundárias e dando lugar aos comportamentos. Ou seja, o modo como você fala, pensa, age... tem mais peso. Isso significa que estamos diante de outra hipótese: será que há algo nos seus comportamentos que contribui para o desinteresse dele? Em muitos casos a pessoa não consegue perceber o que e porque sente, por isso não consegue falar o que é.
    Há uma questão que precisa ser muito bem observada por você. Ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Com isso, estou dizendo que se ele não pode ou não se sente com vontade de dar a você o que é importante e necessário na relação, isso deve ser respeitado e você não precisa se manter numa relação se não estiver satisfeita.
    Eu entendo que há um sentimento entre vocês, e isso dificulta a tomada de algumas decisões, inclusive por ele. Ele deve estar confuso, pois diz que a ama, mas não sente desejo por você. É difícil uma relação se manter saudável assim.
    Caso vocês queiram continuar juntos, seria muito importante descobrir o que está acontecendo. Como nem sempre essa é uma tarefa fácil, vocês podem ir a um psicólogo para ajudar nessa questão tão delicada do casal.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá, doutor! O seu site traz muitas informações e esclarecimentos importantes e nos enriquece com conhecimento. Mas cheguei até aqui em busca de entendimento para o comportamento sexual do meu ex-marido. Na verdade, não sei se é uma pergunta ou desabafo que desejo... Fomos casados por 13 anos, e há 1 ano estamos separados. Este foi o segundo casamento do meu marido, que sempre foi muito apaixonado por mim (pelo menos eu pensava assim), presenteava- me com jóias e outros sempre fora de datas especiais. Até ganhei um carro entregue em laço de fita! Sempre julguei que ele me amava mais do que eu a ele. Nosso relacionamento sexual sempre foi excelente, gratificante para ambos. Quando eu estava na semana de apresentação do meu TCC descobri que ele tinha uma amante, e que ela estava grávida, e pior, já pela terceira vez em 7 meses. Já havia perdido 2 bebês.... Fiquei muito decepcionada, pois julgava que era incapaz de trair-me: tínhamos um pacto de fidelidade, ele era muito ciumento. Mesmo assim, o perdoei, pois o amava muito. Ele dava assistência na gravidez dela, mas eu não confiava o bastante, até que o peguei em uma ligação carinhosa. Exigi que além de abandoná-la, não visse mais o bebê até superarmos o problema, ou fosse embora definitivamente. Ele preferiu ir, confessando que estava grávida novamente, e que eu saberia mais cedo ao mais tarde, mas que apesar de tudo, sempre me amaria, pois o que acontecia é que perdia o controle e não conseguia resistir... Depois da separação, descobri “vieram me contar”: me traiu várias vezes, tentou agarrar minha irmã, minha mãe e assediava a babá do nosso filho (hoje ele tem 11 anos), teve caso com uma moça da mesma rua em que moramos. E do primeiro casamento? Era ainda pior, teve vários relacionamentos paralelos, inclusive descobri que quando nos conhecemos ainda não estavam separados, e que a esposa o amava, contrário ao que dizia-me. E para encerrar, abusou de 2 das suas 3 filhas deste primeiro casamento. E mais recentemente, descobri que sai com garotas de programa e trai a amante, com a qual passou a viver depois que foi embora de casa. Ele não sabe que sei de todo o seu passado, e de sua atitude no presente, e depois de todo o desabafo, a minha pergunta é: ele seria um compulsivo sexual? Além de tudo é um exímio mentiroso e articulador, tem grande poder de persuasão e acredita em suas próprias mentiras. Tem 53 anos. Acha que devo buscar apoio profissional num terapeuta? Tudo isso colocou em choque todo o meu ser, meus valores (era virgem e foi meu único relacionamento sexual), minha auto-estima, apesar de ter um excelente emprego e independência financeira.

    Paula, 30 Anos - Ver Resposta

    Percebo que você está sofrendo muito com tudo isso e, que todas essas questões estão muito longe de serem resolvidas dentro de você.
    Tive a sensação de que sua vida mudou muito depois de tudo isso.
    Existem duas questões que precisam ser vistas separadamente: uma é ele, que, pelo seu relato, apresenta sérios problemas que precisa muito de ajuda, porém, pelo perfil dele que você descreve, dificilmente aceitará ajuda. E a outra questão é você, que também tem suas dificuldades e precisa sim ser cuidada por um psicólogo, de modo que a ajude resolver essas questões que tanto estão a atrapalhando, e que precisam, o mais rápido possível resolvidos, pois se assim continuar, não só esse sofrimento permanecerá como também outros aspectos da sua vida vão sofrer (imagino que já estão sofrendo) por causa dessa situação. Assim que essa questão inicial for resolvida, remos condições de trabalhar outras questões da sua vida de modo a fortalecê-la e ajudá-la a enxergar vários comportamentos que precisam ser mudados, de tal modo que você consiga viver de modo saudável.

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

  • Olá Doutor , fiquei muito impresionada com seu site muito bom mesmo,parabéns! A minha pergunta é a seguinte: eu sou casada a 5 anos eu tenho 25 anos e meu marido tem 48 mas depois que minha filha nasceu eu fui perdendo o desejo sexual ñ propiamente pelo meu marido mas pelo sexo, eu ñ consigo me concentrar p ter vontade de geito nenhum isso já tem 3 anos e parece que cada dia que passa eu vou perdendo mais a vontade des de já eu gostaria de diser que o fato dele ser mais velho que eu ñ é o problema, eu acho que o problema é comigo mesma. Acho que você ira pensar que eu estou dando muita atenção para minha filha e pouca p ele,como na maioria dos casos mas eu acho que ñ bom isso é o que eu acho nem eu mesma tenho certeza mas o que eu sei é que a minha vida rotineira tem ajudado muito a ficar assim. Tenho uma rotina muito cerrada as veses parece que eu acabei de acordar e ja estou indo dormir no mesmo instante, mas eu ñ sei ao serto o que esta acontecendo eu acho que ele ñ merece isso. Eu gostaria muito da sua opinião proficional mas des de ja gostaria de diser tmb que aqui onde eu moro ñ tem um tratamento p esses casos que seria a terapia de casal. Eu sei que vc tem muitas pessoas p responder, mas vou esperar ansiosa sua resposta. muito grata!

    Cristina, 25 Anos - Ver Resposta

    Oi Cristina. Muito obrigado pelos elogios.
    É preciso investigar mais a fundo para entender melhor o seu caso. Porém, você diz que tem uma rotina diária tão intensa que nem percebe o dia passar. Isso significa que você também não tem tempo para se perceber, para se sentir, para ver, ler, ouvir coisas que possam estimulá-la não só sexualmente mas também para a vida. O tempo está passando e você nem se quer está se dando conta de que sua vida está "atrofiando", "enferrujando", "mofando"...
    É muito provável que você precise mudar sua rotina. O ideal é que você procure um psicólogo para você primeiramente, e se for necessário, esse profissional indicará o que deverá ser feito.
    Mude, leia sobre coisas que você gosta, que a estimule sexualmente, que a faça sentir mais mulher, mais atraente, sedutora... Cuide de você!

    Um abraço
    Claudecy de Souza
    Psicólogo – 06/69861
    Terapeuta Sexual
    Psicólogo Comportamental Cognitivo
    www.claudecy.com.br | contato@claudecy.com.br

Contato

  • (11) 5092-3898
  • (11) 93800-4469
  • contato@claudecy.com.br
  • Av. Bem-te-vi, 333 - Conj. 61 - Moema - SP

Mídias Sociais

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades em seu e-mail